segunda-feira, 28 de maio de 2012

MARATONA - PROVA PARA DOIDOS

E aí, Corredor?!

Este final de semana passei o sábado à noite num divertido papo com grandes amigos, também corredores, mas que são médicos, e daqueles conhecedores da medicina esportiva, grandes gurus para uma corrida saudável.

E neste papo acabou "rolando"o assunto Maratona, distância que eles nunca correram, apesar de meu amigo já ter se aventurado em um esporte muito mais desgastante: o triatlhon.

Pois bem, o que ficou bem guardado do assunto foi a frase "o corpo humano foi feito para aguentar, de maneira natural, até 21 km. Mais do que isso já é exigir mais dele".

Às vésperas da minha segunda maratona - 8 de julho encaro pela segunda vez a distância, e novamente no Rio de Janeiro - este assunto ficou bem guardado na minha memória e esta frase muito mais. Na verdade, o esforço repetitivo da maratona, de ficar, no caso de nós atletas amadores, mais de 3 horas correndo é demais para o nosso corpo. Por isso a temida "barreira dos 30", que é quando, na maratona, passamos dos 30k e a partir daí as dores começam a aparecer e o psicológico a agir fortemente para "sabotar" a nossa prova.

Esta conclusão não é nova para mim, e até por isso a decisão de não me especializar em Maratonas e sair correndo uma atrás da outra. É preciso tempo e disposição para os treinos, que realmente exigem, caso tenhamos um mínimo de seriedade na preparação e na vontade de correr bem os 42k.

Ao mesmo, meu amigo doutor sabe, como triatleta que foi, que a superação dos limites é algo de incomensurável prazer. Neste mesmo dia vi um documentário na TV por assinatura de um cego, o primeiro, que conquistou o Everest, mostrando a saga enfrentada por ele a cada passo dado. Tudo de uma superação incrível.

E o que ele sempre dizia era que, contra todos os descrentes e com a ajuda dos amigos ele conseguiria realizar o feito. Na mesma época, antes dele, morreram dois alpinistas experientes, um dos quais já havia conquistado o pico mais de uma vez.

E é isso que tem que nos mover: a vontade de superar. Não quero isso como regra, religião, correr uma maratona a cada mês. Nem me aventurar depois em um triatlhon. Meu lema, devagar e sempre, continua e traçar uma meta mais complicada faz parte, mas transformar este louco desafio em regra, pelo menos para mim não será uma realidade. 

Em 2010, quando superei pela primeira vez os 42,195 km da minha primeira maratona, terminando a mesma de forma heróica e solitária, com dores fortíssimas na panturrilha, não queria mais saber de correr outra. Dois anos depois, incentivado pelos amigos, lá estou eu tentando superar este desafio, mas de forma saudável. Desta vez estou tendo treinamentos específicos e não vai ser uma aventura tão grande como em 2010. 

Em 5 semanas, corri 117 km em 5 dias. Ontem (27) fiz 21k em 4 voltas no circuito da Corrida do Pessoal da Caixa, aqui em Brasília. A prova era de, no máximo, 10k. Mas aproveitamos a estrutura para treinar e fizemos os 21 km. Isso é preparação, somado aos treinos específicos das terças e quintas.

Em 2010, fiz os treinos, que, comparados aos atuais, não foram nada específicos, e, para Maratona, só corri uma vez, uma semana antes, 33 km, sem suporte de água em um dos meses mais secos de Brasília, na primeira semana de julho. 

Enfim, caros amigos, sei que a Maratona não é coisa de gente. Mas confesso que correr grandes distâncias, como tem sido parte da minha rotina nestas últimas 5 semanas, tem sido prazeroso. Mas, conscientemente, sei que correr até 21k é delicioso, mas mais que isso, é loucura, é superar a natureza humana mesmo.

E está chegando o momento de fazer isso.

Boas passadas.

3 comentários:

Fábio disse...

Um dia ainda pretendo correr uma maratona e até distâncias maiores, mas tenho receio justamente por conta destas extravagâncias que causamos ao nosso corpo...

Fábio
www.42afrente@blogspot.com

Luiz Souza disse...

Olá Caíque.
Para muitos, mais do que loucura, a maratona é o impossível. Mas tenho que nascemos para vencer justamente o impossível. O comum todos fazem.
Quando comecei a correr pensava em não passar dos 15 km, hoje meus pés se coçam pedindo mais rsrsrsrs.
Boa Prova. Deus te abençoe.

Corridas do Luizz

Caique (Carlos Henrique) disse...

É, meus amigos.
Maratona não é fácil mesmo não. E o mais difícil é o treinamento. Longões de 20 km pra cima, que nos tiram de nossa vida social. Mas o esforço vale e o sacrifício será recompensado. Já está, na verdade, com uma saúde boa. E será melhor ainda quando cruzar a chegada no dia 08/07 no Rio.
Valeu Fábio e Luiz pela força. E vamos que vamos ! ! !