segunda-feira, 17 de junho de 2013

MARATONA DO RIO, AÍ VOU EU?!

Início do longão na fria madrugada de sábado (15 de junho).
Da esquerda para direita: Gislene, eu (Caique), Thaís, Grace e Sérgio
E aí, Corredor?!

Não foi fácil. Para começar, acordar às 4h30 da manhã, com o dia ainda escuro, no friozinho da madrugada, para correr mais um longão preparatório para a Maratona do RJ 2013. Depois, sair na madrugada e encontrando os baladeiros, ainda curtindo a noite, uma cena no mínimo diferente para mim. E, finalmente, conter a ansiedade que cercava este longão específico, teste final para ver se aguentaria correr os 42,195 km da Maratona do Rio sem sentir as pequenas dores no calcanhar, causadas por um esporão calcâneo.

Assim como no ano passado, uma turma de amigos da Equipe X se propôs a fazer a prova e, juntos, treinamos, correndo diversos longões pelas ruas de Brasília juntos, mesmo antes da planilha de treinamento passada pelo professor Nirley, que acabou chegando no final de maio. Na verdade, os treinos já estava rolando, mas a planilha específica da Maratona foi que chegou para gente, acho eu, um pouco tarde.

Nossa turma de maratonistas é composta este ano por Sérgio, Grace, Rafael, Thaís, Susete, Chamon, Natividade, Gislene, Paulinho, eu (Caique) e Aline. Antes do longão, Aline teve um probleminha no pé e vai ter que adiar a conquista dos 42,195 para o segundo semestre. E, para o longão específico dos 32 a 36k, Nati não pode comparecer, bem como Susete e Chamon, que viajaram de férias, Paulinho, com preguiça de acordar cedo - assim como no ano passado, Paulinho acabou fazendo os treinos sozinho e venceu a maratona em menos de 4h - e, de última hora, acometido por uma enxaqueca, o Rafael, que tentou fazer o treino no dia seguinte.

Assim é que eu (Caique), Grace, Thaís, Gislene e Sérgio partimos, na fria madrugada de Brasília, sendo  cumprimentados pelos baladeiros que ainda terminavam sua noite em frente a Ponte JK, para o nosso longão decisivo.

Vale registrar que Aline, mesmo não correndo, fez o apoio para gente em todo o percurso, levando água a cada 3k e ajudando a gente a não cair pelo psicológico.

Animação total após passar pelos quase 2k da Ponte JK
Percurso - Nossa largada foi dada às 6h10 da manhã, na fria madrugada do sábado (15 de junho). Saímos da Ponte JK, atravessamos seus mais de 1 km e fomos em direção ao Lago Sul. O percurso iria até o ponto onde completássemos a metade da distância total definida - para alguns que iriam fazer 32k, 16k, e para os que iam fazer 36k, 18k.

Cada um faria seu ritmo, por que a proposta era simular o ritmo da maratona, o chamado tempo run. Ou seja, acabou sendo uma corrida solitária para a maioria, já que cada um tinha o seu ritmo próprio, a não ser por Gislene e Grace, que correram o percurso todo juntas.

No início começamos juntos, na travessia da Ponte JK, esquentando "os motores", mas já na subida para o Lago Sul o grupo se desgarrou, e cada um impôs seu ritmo, seu tempo run. Eu saí um pouco na frente, brigando com meu MP3 que, já no quilômetro 8 abandonei, deixando com Aline, por que o danado resolveu não funcionar de jeito nenhum. Foi meu primeiro teste, já que não teria a música para me distrair caso o esporão perturbasse, o que não havia acontecido até ali.

Minha corrida - Corri o tempo todo com um cinturão com garrafas d'água, tendo separado uma com enérgetico com taurina, recomendação do nutricionista para dar um "gás" na prova. Mesmo assim, a cada ponto onde Aline estava com sua TR4 para nos hidratar tomava um copo d'água.

A tecnologia me boicotou e corri perdidão,
Mas deu tudo muito certo
A primeira parte do percurso, da Ponte JK até o Pontão do Lago Sul, é mais complicada, formada por subidas e descidas chatas, cansativas. E um vento contra, gelado, fez os dedos das mãos até doerem de tão frio. Passado o Pontão, o percurso não fica plano, mas a subida é menos intensa. 

Nos 17k, o relógio me sabotou! Ele simplesmente passou a contar a quilometragem por volta, zerando a cada uma e fazendo com que eu me perdesse completamente. Todas minha estratégia de tomar gel a cada 40 minutos, por exemplo, ficou confusa. E me pedir na distância percorrida. Enfim, a tecnologia não quis me ajudar neste longão.

Mas o melhor de tudo é que não senti o esporão. Cansei sim, por que na volta enfrentamos as subidas e descidas entre o Pontão e a Ponte JK mais cansados. E toda a confusão causada pela perda do tempo real chegou a me abalar um pouco psicologicamente. Sentia que estava bem fisicamente, apesar das pernas ficarem a cada quilômetro mais pesadas. Mas segui em frente, motivado por Aline a cada para para hidratação.

3h40 depois estava eu terminando meu longão e acabando de cruzar de volta a Ponte JK feliz da vida. Venci o esporão. E venci mais coisas: a dependência de correr com o som - apesar do que, vou levar meu MP3 para a Maratona sem dúvida - e de ficar de olho direto no relógio - surpresa que não quero ter no Rio.

No final, esperando a turma chegar, ficamos preocupados por que o Sérgio não chegava. Foi quando Grace ligou e ele disse que estava socorrendo uma corredora que havia passado mal e estava quase desmaiada no meio da Ponte JK. Mas com Sérgio tudo bem.

Final do longão, todos cansados mas felizes.
Prontos para encarar a Maratona do RJ!
Resumo do longão:
Longão para a Maratona do RJ "O Desafio Final - Eu X O Esporão"

Tipo - Treino                                      
Com: Grace, Sérgio, Thaís, Gislene e Aline (apoio)
Distância Proposta - 32 a 36 km
Distância Percorrida - 38 km
Onde - Lago Sul - Brasília/DF
Data - 15 de junho de 2013
Hora da Largada - 6h10
Hora da Chegada - 9h50
Tempo de Corrida - 3h40                    
Pace Médio - 5:49min/km

E vamos nós, para mais uma Maratona do RJ!

Boas passadas.  

4 comentários:

Helena Clebsch Vidal disse...

Caique, parabéns pelo belo treino. Ainda bem que conseguiste superar a dificuldade "tecnológica" e completar o treino satisfeito. Isso é o que realmente sempre desejamos.
E tem mais, correr com amigos, seja o horário que for, é sempre muito prazeroso. Parabéns a todos vocês e boa maratona!!!
abraços
Helena
correndodebemcomavida.blogspot.com
@Correndodebem

Sérgio Xovas disse...

Tirando o fato que tive que carregar uma menina desmaiada que pesava uns 50 kg durante 400 metros, após ter corrido 36,5 km e ter quase desmaiado também, foi show!!!!

Eduardo Gonçalves disse...

Muito sua interação através do seu blog, parabéns!!

Caique (Carlos Henrique) disse...

Fala corredores!
O treino não foi tranquilo mesmo, mas que foi diferente, isso foi. Primeiro, a sabotagem tecnológica que aconteceu comigo, mas depois, e principalmente, o inusitado do que aconteceu com o Sergio. Ainda bem que deu tudo certo e terminamos todos dispostos a encarar a Maratona!
Boas passadas!!!!