domingo, 25 de agosto de 2013

DE VOLTA ÀS CORRIDAS

Music & Run. 6KM que marcaram minha volta às corridas

E aí, Corredor ?!

Feliz! Este é o meu sentimento após ter participado novamente de uma corrida de rua. E a escolhida foi a Music & Run, em Anápolis/GO. Foi a minha volta depois de um repouso forçado após a Maratona do Rio de Janeiro, em julho.

Resolvi, depois da grande prova do ano, a Maratona, me dar um descanso forçado de duas semanas para ajudar a inflamação do esporão melhorar. Fiquei duas semanas sem nem mesmo ir aos treinos. Apenas pedalando. Aí, no final de julho resolvi voltar aos treinos e Nirley, o treinador, me passou um regenerativo e, também, de readaptação para mudar minha passada. Afinal, com o esporão, estava forçando demais a perna esquerda. Por isso, precisava readaptar a minha mecânica. 

Mas, durante o processo, uma gripe forte me pegou, depois de anos sem ter uma,  e fiquei mais uma semana de molho.

Voltei aos treino esta semana - 19 a 23/08 - correndo com Aline, que também se recupera de uma lesão. Resolvi fazer o treino dela, passado pelo médico fisioterapeuta. O treino, regenerativo e de readaptação, ajudou demais e percebi que tinha conseguido mudar minha pisada. Isso foi comprovado na prova, que fiz bem, sem sentir nada depois de mais de um mês.

Chegada da Maratona do Rio. Depois dela, tive que repousar
Recuperação - o treino passado pelos treinadores foi bem difícil, no sentido psicológico da coisa. Tinha que, depois do aquecimento, ficar dando voltas de 500 metros, devagar para readaptar minha passada, e depois alongar bastante. A cada pisada, contava mentalmente "1, 2, 3, 4", técnica ensinada por Nirley para poder imprimir uma passada única para os dois pés, esquerdo e direito, e manter um ritmo constante. A dificuldade estava em ver os amigos saindo para correr 5, 10k e eu ficando ali para dar voltas de 500m.

Depois, no treino com Aline, era 3 min de caminhada rápida e dois de corrida lenta. Ela se recupera de uma fratura por estresse na ponta do pé direito, dai esse treino de readaptação passado pelo médico. Foi aqui que vi que estava conseguindo mudar minha passada, colocando antes o plantar dos pés do que o calcanhar e sem forçar demais o lado esquerdo.

Music e Run - uma prova noturna de 6 km, a Music & Run aconteceu neste sábado, 24 de agosto,  em Anápolis. O percurso passava  pelas ruas do charmoso e moderno Bairro Jundiaí, com trechos cheios de boas subidas e ótimas descidas, inclusive no final, já na chegada, na melhor descida que já tive em corridas que fiz. Como era na chegada, a gente podia imprimir um ritmo bom e chegar bonito no final.

Na Music & Run corri com Aline e, depois, descobri que meu
irmão Flávio também tinha feito a prova. 
O grande diferencial da prova está no kit pré e pós prova. Antes, além de uma bela camiseta, de manga comprida como é padrão da maioria das corridas noturnas, um dos patrocinadores recheou nossa sacola com vários produtos: chocolate light, Shake, adoçante, um água com gás. Além disso, um vale refeição em um dos melhores restaurantes da cidade.

No pós prova, além da bela e original medalha na forma de uma guitarra, símbolo da prova, um sanduíche Subway - outro patrocinador - energético, barra d e cereal e bastante água.

A organização não deixou a desejar para as grandes provas que participei. Na largada e chegada, uma banda de Rock animava corredores e publico. No caminho, proteção de cones e de seguranças da prova e do DETRAN local. Mesmo tendo que correr em varias ruas movimentadas da cidade, não houve perigo algum em nenhum momento.

A bela medalha da prova no formato de
uma guitarra
Minha prova - corri tranquilo, sem querer forçar. De cara, já percebi que tinha conseguido tornar bem natural meu novo jeito de correr, batendo no chão primeiro o plantar do pé ao invés da ponta ou do calcanhar, tudo para não impactar a parte lesionada.

Fui percebendo que a dor não me perseguia mais, e correndo cada vez mais tranquilo, com passadas lentas e mais largas mesmo na subida. Senti, é claro, a falta de treino, mas fui até o fim. Cruzei a linha de chegada com 30min exatos de prova, num ritmo médio de 5min/km. Já fiz tempo melhor, mas este foram os mais gostosos 6K que já corri.

Pedal - não dá para não falar do pedal que estou curtindo fazer também junto com a corrida. Neste período de repouso, participei de dois passeios ciclísticos, um em Brasília, o da Rodas da Paz, de 10k, e outro em São Paulo, o Night Riders, no qual ganhei minha primeira medalha de participação em prova de pedal.

O passeio da Rodas da Paz, ONG que tem como objetivo popularizar o uso da bike no dia a dia, era um passeio comemorativo dos 10 anos da entidade. O percurso saía do Museu Nacional e, passando pela Esplanada dos Ministérios e Praça dos 3 Poderes, descia até a
Minha nova paixão: Pedalar. 
Ponte JK. Um belo percurso de ida e volta, num total de cerca de 12k de pedal.

No caso da Night Riders, pedalei com uns 1500 ciclistas. Passamos pelo centro histórico da capital paulista, onde destaco o Viaduto do Chá e o Largo de São Francisco. Foram 10k num percurso de muitas subidas. No final, ainda levamos para casa uma bike dobrável como parte do kit que pagamos.

Pedalar é bom, mas correr é a meu esporte preferido. E ter podido voltar sem sentir o calcanhar me deixou bastante realizado.

Boas passadas, galera! E valeu pela torcida de todos para a minha recuperação.

3 comentários:

Luiz Souza disse...

Show Caíque.
Seja bem vindo novamente e que medalha "estrogonoficamente" linda meu chapa!

´Sérgio disse...

Na próxima quero ir!!!!

Caique (Carlos Henrique) disse...

É, Luiz. A medalha é realmente diferenciada. E a corrida foi muito bem organizada. Uma das melhores que fiz.

Sergio, pode agendar por que vale a pena mesmo.

E valeu pela torcida, amigos!