segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

CORRIDA DA ZERO HORA - EU FUI

E aí, corredor

A noite não estava nada convidativa para uma corrida: chuva fina e gelada com um ventinho de igual temperatura desanimava qualquer um a sair de casa. Mas lá estava eu e mais uns 500 "malucos" para participar da Corrida da Zero Hora, última prova oficial deste ano de 2010 em Brasília.

A Corrida da Zero Hora acontece sempre em dezembro, na madrugada de sábado para domingo, com largada sempre às 0h. A prova acontece na Esplanada dos Ministérios, o  mais utilizado palco pelos organizadores de corridas de rua na cidade. Só que esta corrida de 2010 teve um percurso um pouco diferente.
A largada foi dada na altura da Catedral, e nós descemos sentido Congresso Nacional, onde era o retorno para voltarmos novamente para o ponto de largada. Como a distância total era de 7,5 km, tivemos que dar 3 voltas no circuito, que aproveitou um pouco da organização já preparada para prova de ciclismo que aconteceria na manhã de domingo no mesmo local. 

Cheguei por volta da 23h30 para pegar o chip junto com Aline, que também iria correr. Lá encontramos nosso amigo e professor Nirley e sua esposa, Adriane, bem como os colegas da Equipe X Nati, Nilson, Gislene, Tião, Kennedy, Silvia e Cláudio. Não tinham muitas pessoas para enfrentar a fria madrugada do dia 18 de dezembro. Mas quem foi, tenho certeza, não se arrependeu.

Depois de pegarmos o chip ficamos esperando a hora da corrida dentro do carro, fugindo da chuva. Na hora que saímos, esta chuva tinha surpreendentemente ido embora e no seu lugar apareceu um céu estrelado uma linda lua cheia. Isso tranquilizou um me animou um pouco mais por que não estava tão disposto assim a correr enfrentando a chuva fria.

O circuito desenhado me surpreendeu. Num primeiro momento, achei que seria chato por que passar 3 vezes pelo mesmo percurso, convenhamos, não é algo muito maneiro. Mas no caso desta prova foi muito bom. Isso por que ele privilegiou a parte mais interessante da Esplanada, local onde as provas são tradicionalmente complicadas.

Na verdade, a Corrida da Zero Hora, por ter uma distância particular de 7,5 km, e por ter se utilizado de 3 voltas no mesmo percurso, não fez uso da rampa do Congresso Nacional nem levou-nos a pegar a terrível subida do Palácio do Planalto. Pegamos uma leve descida, indo até antes da rampa do Congresso, e uma leve descida de volta. Cada volta tinha 2,5 km. Excelente.

Nós da Equipe X, exceto o Cláudio que ficou mais a frente no pelotão de largada, saímos juntos. E seguimos assim por quase toda a prova, só desgarrando-nos mesmo na última prova. Quem cadenciava o ritmo eram as mulheres. No início, meu pace médio era de 5,22min/km. No final, terminei com 4,66min/km.

Água, tinha o suficiente a cada volta completada. Como a noite estava bem úmida e estávamos correndo tranquilamente, não foi preciso usar tanto do líquido, por que molhar o corpo nem pensar, apesar de ter ficado quente depois das primeiras passadas e eu acabar fazendo isso na segudna volta. E beber foi o de sempre, um pouco para não ficar totalmente sem água.
No final, a Corrida da Zero Hora acabou se mostrando a minha melhor prova do ano. Melhor no sentido da forma que adotei para correr e como foi minha evolução durante a competição. Corri como sempre quero correr, alcançado meu objetivo principal de correr por prazer, sem sentir cansaços excessivo durante as passadas. E nesta prova consegui isso. Além dela este ano apenas a 10 Milhas da Mizuno em que corri acompanhando, por coincidência, Aline. Pelo visto ela me ajudou mais do que eu a ajudei neste objetivo de ter um ritmo gostoso de prova.

Terminei os 7,5 km em 34min59, pace médio de 4,7min/km. Bom para terminar o ano, ainda mais por que atingi apenas nesta corrida meu objetivo de todas as provas: correr o tempo todo tranquilo, curtindo cada passada dada, com total prazer e chegando inteiro no final.
Ótima prova para todos, que vai ficar gravada na minha galeria de grandes provas pelo resultado geral e pelo que aconteceu: céu abrir quando a prova começou, pouca gente correndo a evolução das passadas, uma linda lua e os enfeites de natal iluminando o percurso e uma prova em que corri bem o tempo todo, sem sentir nenhum cansaço físico, mental, psicológico. Nem queria correr, mas depois que comecei, fiz uma prova que para mim foi excelente. 

Esta foi a minha 97ª corrida de rua desde que comecei a correr em agosto de 2006, entre corridas oficiais e sem compromisso ou longões. faltam apenas 3 corridas para completar 100 provas, o que devo conseguir ainda em janeiro de 2011. Uma felicidade ímpar por nunca ter imaginado em me tornar um corredor  de rua. Amador, mas com treinamento regular. Demais!

Boas passadas.

4 comentários:

Aline disse...

Fechamos o ano nas passadas com chave de ouro!!!! Sem dúvida alguma, essa prova foi uma pequena grande corrida...com direito a muita batata frita no final!!!! :)
Como sempre, foi ótimo correr ao teu lado!!!! BG.

Gilberto disse...

Eu também estive lá, sou de Jequié Bahia, tenho 53 anos e terminei a corrida com 31min17,ritmo de 4.10. Adorei a corrida mesmo com o chão molhado, o pessoal de Brasília está de parabéns, mesmo sem te conhecer, foi bom saber que batalhamos juntos.
Um abraço e que venha 2011!!.

Caique (Carlos Henrique) disse...

Grande Aline
Correr com vc é muito legal. Seu ritmo é bom e sua concentração impressiona. A gente acaba aprendendo.
BG

Caique (Carlos Henrique) disse...

Fala aí, Gilberto ! ! !
Muito legal saber que tem gente de fora curtindo nossas corridas e mais legal ainda para mim saber que estão de olho no E AÍ CORREDOR. Foi uma corrida realmente ímpar, como disse no post, pela quantidade pequena de competidores e pela surpresa da noite. Parabéns e boas passadas. Espero que continue curtindo o Blog.
Abraços e ótimo natal e 2011 !