terça-feira, 12 de outubro de 2010

CORRIDA SEM COMPROMISSO - 14K EIXÃO SUL

E aí, corredor?!

O Eixão é uma grande avenida de seis faixas que corta as duas asas do Plano Piloto, sul e norte, que tem, nos dias úteis, um intenso tráfego de veículos mas que no final de semana e feriados é fechado, de 6h às 18h, para prática de esportes e lazer para os moradores destes dois bairros, Asa Norte e Asa Sul.

O local ainda é utilizado para diversas provas oficiais de corrida de rua. Por lá passam a Volta do Lago Caixa, a Euroamericana, parte da Corrida do Fogo, Meia Maratona Internacional da Caixa, 10 Milhas da Mizuno, entre outras. 

A distância de cada Eixão é de 6,5k. Ele todo tem cerca de 15k, considerando aí o túnel chamado de Buraco do Tatu. Ele é bastante utilizado para treinamento pelos corredores e ciclistas, que povoam pela manhã principalmente o local para sua prática esportiva.

E hoje, da 12 de outubro de 2010, foi a vez de colocar o treinamento que está sendo realizado por Aline comigo à prova. Minha proposta a ela: fazer o Eixão Sul todo, ida e volta, saindo da altura do Cine Centro São Francisco, que fica entre as quadra 102/103 sul, e indo até os cones no final da avenida para depois voltar até o ponto da nossa largada. A princípio a idéia era fazer, portanto, cerca de 12k. Ela prontamente aceitou.


Ivan, outro grande amigo da Equipe X que está se recuperando de uma contusão que o deixou cerca de 2 meses parado e recentemente voltou aos treinamentos também iria correr, mas um compromisso com Isabela, sua filha que também treina com a Equipe, impediu-o de ir. Ele a acompanhou na Candaguinha, corrida para crianças que acontece todos os anos em Brasília. 

Enfim, voltando a nossa Corrida Sem Compromisso/Treinamento para Volta da Pampulha, às 8h da manhã já estávamos começando a dar nossas passadas. Levei meu cinto com garrafinhas de água, GPS e tudo o que precisava para fazer da corrida o mais confortável possível para nós dois e que desse depois para aferirmos nossos resultados.

Depois de 1h23, conseguimos completar o percurso, e com folga. E a nossa surpresa foi que, a pedido mesmo da Aline, acabamos correndo mais. Fomos, na volta, de cone a cone, ou seja, dos limites que bloqueiam o acesso dos carros nas extremidades do Eixão. A distância total assim acabou sendo de 14k, aferido pelo GPS. Tempo de corrida de 1h23. Pacer médio de 5min56/km.

A escolha do Eixão Sul foi pelo fato de ser lá o local da realização das 10 Milhas da Mizuno, corrida que servirá também de preparatório para a Volta da Pampulha para a Aline, e pelo percurso mais tranquilo que o Eixão Norte, já que não queríamos correr no Parque da Cidade, local que utilizamos bastante nos nossos treinamentos de final de semana. 

O Eixão Sul, como já relatado em outros posts do E AÍ, CORREDOR, tem subidas leves e apenas uma mais forte, mas nada considerada à grande subida existente no Eixão Norte. No nosso caso, que começamos correndo no início da avenida seguindo em direção ao final, começamos descendo e na volta é que enfrentamos a maior subida, que a gente conseguiu superar até com uma certa facilidade, para nossa grata surpresa.

Quando estávamos chegando ao ponto de largada, e portanto ao final planejado de nosso treino, Aline achou que dava para ir até os cones do início, como já mencionei, e lá fomos nós, o que aumentou nosso treino em 2k de distância. 

Na minha pouca experiência como corredor, já disse a Aline, como já foi falado pelo nosso amigo e treinador Nirley, que ela está mais do que pronta para vencer os 18k da Volta da Pampulha, uma corrida que acontece em uma cidade onde a altitude é bem menor que Brasília, com um percurso basicamente plano e, se repetir os últimos anos, sempre com temperatura agradável e boa umidade relativa do ar, tudo bem diferente do que enfrentamos para treinar na capital federal diariamente.

Faltando 53 dias para a Pampulha, foi o primeiro grande desafio de mais de 1h correndo e de mais de 11k correndo que Aline havia enfrentado e por isso foi uma grande experiência para ela sentir se dava para vencer a corrida de Belo Horizonte. E, com certeza, como ela mesma relatou, a confiança agora ficou bem maior.

Parabéns pela superação, Aline, e correr é isso aí, mais do que superar metas, é sempre correr com o prazer de curtir a chance de vencer um desafio imposto, sem deixar o conforto na hora das passadas de lado. E isso você demonstrou durante todos os 14k, já que a cada 3k eu perguntava como você estava, depois de relatar a distância percorrida, o tempo de treino e o pacer do momento.

E vamos correr por que ainda "tem chão" até podermos dar nossas passadas na Volta da Pampulha. E quem quiser se juntar a nós nesse "treinamento" é só se prontificar. Nosso próximo desafio será as 10 Milhas da Mizuno, dia 24 de outubro, quando enfrentaremos 16k de distância. Vamos nessa?

Boas passadas.

2 comentários:

Aline disse...

Vamos nessa!!!!!!! Uhuuuuuuuu!!!! :)
Com esse treinador exigente, que pega no pé...que puxa a orelha...que corrige...que motiva...tenho certeza que será menos difícil superar os meus limites e metas propostas!!!!! Obrigada, Caique!!! Você tem sido fundamental nesse meu processo!!!! E vamos correr!!!!!!

Caique (Carlos Henrique) disse...

Valeu corredora ! ! !
mas vc já corre muito e a Pampulha, para mim, já é um desafio vencido.
Boas passadas !