quinta-feira, 12 de maio de 2011

CORRER NA RUA OU NA ESTEIRA?

E aí, corredor?!

Correr na esteira tem algumas vantagens, apesar de, pelo menos para mim, ela nunca substituir o prazer de correr na rua. Para pessoas lesionadas, ela é ideal, já que o impacto é bem menor que na rua. Na esteira, o impacto causado pela corrida é de aproximadamente 70% do peso corporal e no asfalto este impacto chega a ser o dobro deste peso corporal.

A esteira também possibilita que corramos sempre no mesmo ritmo por mais tempo. Na rua, a variação e as interferências são bem maiores. É o tipo de terreno, a inclinação, a pessoa que está ao lado. Correr na rua, é claro, dá mais liberdade e desenvolve mais a nossa coordenação motora.

Como o ritmo na esteira é comandado, basicamente, pela máquina. O deslocamento é na vertical, sendo que o chão se movimenta e o praticante faz movimentos para cima, como se estivesse saltando. Isso, com o tempo, pode causar uma LER (lesão por esforço repetitivo). 

A máquina dita o ritmo, mas nós é que definimos o mesmo pelos controles existentes no aparelho. No painel podemos monitorar a velocidade, a inclinação, distância, tempo. Tem aparelhos que até simulam um percurso, como se estivéssemos na rua, correndo, por exemplo, na praia de Copacabana. Só que, ainda sim, estamos presos às quatro paredes da academia, sem a deslumbrante paisagem do cartão postal.

No asfalto trabalhamos mais a panturrilha e o quadril e, para os que querem perder peso, o gasto calórico é maior que na esteira. Isso por que o deslocamento é diferenciado e o trabalho que o corpo faz é outro. Corremos para frente, e não como que dando pulos (no caso da esteira).

Correr na esteira, convenhamos, é monótono. Pelo menos para nós que adoramos correr na rua. Estamos ali, entre quatro paredes, olhando um painel e um outro tanto de aparelhos. Não tem a paisagem, o sol ou a chuva no rosto, o vento e as experiências que o contato com o ar livre proporcionam.

A esteira, para nós corredores de rua, deve ser, apenas, uma opção de treinamento por que as vantagens da esteira e o tipo de trabalho que ela faz pode nos viciar deixando o indivíduo menos atento quando voltar para a rua. O costume de correr ao ar livre nos condiciona a sermos mais atentos com a nossa segurança e com as irregularidades do piso.

Eu sou apaixonado por correr na rua. A academia faz parte do meu treino como reforço à corrida de rua, para fortalecimento muscular. Apenas quando treinei para a maratona utilizei da esteira da academia. Como sou adepto do repouso, procuro alternar os treinos na rua com o trabalho de fortalecimento na academia, deixando sempre um dia para repouso total. Sendo que às vezes troco a academia também por uma natação. 

Na verdade, não sou muito fã de academia e hoje pratico por causa da corrida, como disse, como complemento. Sei que é necessário e por isso vou. E quando vou, trabalho todos os membros - superior, inferior e tronco - nos dias que vou, sempre com peso leve e mais repetições. Quanto à esteira, raramente uso, por que correr, para mim, é na rua.

Mas a opção de utilizar a esteira ou correr na rua de cada um, é gosto. Pelo menos na maioria dos casos. O mais importante mesmo é ter uma prática regular e saudável de exercícios.

Boas passadas.

2 comentários:

Suplemento disse...

Olá! Gostamos muito do seu artigo e postamos no nosso twitter. É bacana essa informação porque sempre tem gente com essa dúvida.

Valeu!

@Suplemento_Casa

Neto disse...

Olha o que achamos neste vídeo: https://youtu.be/CfqrRtIJRpE