quinta-feira, 7 de março de 2013

MULHERES E CORRIDAS

E aí, Corredor?!

O universo das corridas, definitivamente, não é mais dominado pelos homens. Hoje o número de mulheres é cada vez maior e não é a toa que provas exclusivas para elas já fazem parte do calendário nacional. E todas diferenciadas, cheia de detalhes específicos para agrada-las.

E elas são valentes! Enfrentam os mesmos percursos e, muitas vezes, correm muito mais e de maneira mais correta que muitos marmanjos das pistas.

Lembro uma das minhas primeiras corridas quando eu, ingênuo, não admitia chegar atrás de uma mulher, só que, no meio da prova, fui ultrapassado por uma senhora até bem corpulenta que, apesar de todo o meu esforço, não consegui passar.

Daí, já mais experiente, em uma das provas do ano passado, estava correndo no meu limiar quando também vi passando por mim uma senhora pequenina e magrinha, correndo solta, leve e muito rápido. Só que desta vez não resolvi "me matar" para alcança-la.

Vejo também minhas amigas da Equipe X, o maior exemplo para mim de que como essas guerreiras vão longe. Correm com graça, focadas e sempre têm objetivos definidos. Não se trata de competição. O objetivo inicial, na maioria dos casos, é emagrecer. Mas depois que conhecem e percebem o benefício das corridas, começam a correr com vontade, buscando sempre a saúde e o prazer, ensinando muita vezes a nós homens a necessidade de controlar o ritmo, de não pensar só na competição.

Aline, minha namorada e parceira de corridas, e que este ano vai encarar a maratona do Rio de Janeiro, já pegou tanto o gosto que fica inventando percursos para gente correr. Este ano, já encaramos três percursos idealizados por ela, nas nossas corridas de aventura onde a distância mínima foi 19k.

E lá vão elas, enfrentando em um quarteto a Volta do Lago, uma ultramaratona de 100 km que acontece em Brasília. Cada uma correndo 25k de subidas, calor e tempo seco, típico da época na cidade. Nati, Gislene, Maria e Diva já realizaram este feito e este ano será a vez de Aline e Susete, que vão formar o quarteto com Nati e Gislene, que resolveram encarar novamente o desafio.

Na Disney, Sylvia não bobeou e, determinada como ela é, encarou o temido Desafio do Pateta, correndo no sábado uma meia maratona (21k) e no domingo uma maratona (42k). Foram 63 km em um final de semana, com um intervalo quase zero de descanso. 

Ano passado, além da marmanjada, duas mulheres resolveram encarar os 42,195 km da Maratona Internacional do Rio de Janeiro. Edna e Susete fizeram bonito e tornaram-se as pioneiras da distância na Equipe X. Pensando bem, já tivemos outras que encararam o desafio: Sylvia, Conceição, Severina.

E tem mais! Não é da Equipe X, mas é uma amiga das pistas. Margarete, que já fez mais de uma vez os 89 km da Conrades, na África do Sul.

Como são fortes estas mulheres, que não param de surpreender e vencer desafios. Este ano, para o deserto do Atacama, teremos Leila encarando a maratona junto com Nirley, Rinaldo, Eduardo e Sílvio; e Nati, Gracie, Thaís, Gislene e Severina encarando os 23 km da região mais seca do mundo. 

No Rio, lá estarão elas de novo enfrentando a maratona, e agora prometendo  estar em maior número, mais até que o de homens da Equipe X. Aline, que já mencionei que vai nesta que é sua "prova do ano" e, além dela, Gracie e Susete, que já são nomes garantidos. Ainda namorando a possibilidade mas quase certas estão Gislene, Nati e Thaís estão ainda pensando mas com grande chance de encarar o desafio carioca.

Dominam as pistas em quantidade e em qualidade. Merecem provas específicas, recheadas de "mimos" só para elas. Já tem até equipe de corrida exclusiva, onde homem não entra.

É bom ver as ruas assim, recheadas de mulheres correndo, se divertindo, se cuidando, competindo mas sem esquecer dos limites, do que querem, do objetivo. 

Parabéns, mulheres, pelo seu dia, 8 de março, e por estarem cada vez mais tornando este nosso esporte mais bonito, mais cheio de graça. Correr com vocês é torna a nossa prática muito mais interessante. 

Mulheres no último desafio da Equipe X. Ainda bem que
elas estavam lá para correr conosco

Boas passadas.

3 comentários:

Luiz Souza disse...

Parabéns pela homenagem Caíque e por ter uma fiel companheira também nas pistas.
Felicidades e vida longa ao casal!

Hayra Lima disse...

Linda homenagem!! Isso ai, nós mulheres somos guerreiras!Rs Bons treinos e corridas! Sáude Guerreiro.

Caique Responde disse...

Valeu, corredores !!!
Saúde e bem estar é o que a gente busca neste nosso esporte. E correr com quem a gente gosta é bom demais mesmo.
Boas passadas.