domingo, 11 de novembro de 2012

CIRCUITO CAIXA EM BRASÍLIA


E aí, Corredor?!

Mais uma corrida para o currículo. Uma prova em um dos circuitos mais complicados de Brasília, que exige mais do psicológico que do físico.

Já corri diversas vezes no Eixão Sul,  inclusive neste ano, como por exemplo  a, para mim, emblemática "Travessia do Eixão", quando, depois da Maratona do Rio, em julho, corri toda a grande avenida que liga as asas sul e norte com meu amigo Tião.

E nunca foi tranqüila. O Eixão exige muito. Para quem está condicionado, mais da cabeça que do corpo. A subida, de cerca de 3 km, mexe com o psicológico, por que, mesmo não sendo muito íngreme, é constante. E a paisagem, monótona, não ajuda também.

Eu hoje, depois de uma semana sem treinar e de outra treinando pouco por conta de um tornozelo dolorido, senti muito este lado psicológico e um pouco do físico. Evitei forçar, já que estava saindo da pequena lesão. Ainda senti um pouquinho, mas resolvi me segurar para que a dor não aumentasse e voltasse a incomodar mais, já que estou praticamente recuperado.

Saí lá atrás, e como o início é de descida, acabei imprimindo um ritmo um pouco forte para um começo de prova. E depois encarei a subida, e ela se mostrou complicada. Senti um pouco de cansaço além de querer correr mais tranquilo por conta do tornozelo. Mas fui em frente. Nos postos de hidratação, bem espalhados pelo percurso, parava e jogava um pouco de água fria no tornozelo. 

E depois de 50min35 cheguei, com meu amigo Cássio tentando me motivar em um sprint final. Mas hoje não foi o dia. Pela primeira vez não forcei. Cheguei, inteiro ainda, mas cheguei.

A prova foi bem organizada. Como mencionei, postos de hidratação bem e suficientemente distribuídos pelo percurso. Um kit maneiro, com uma camiseta legal e uma medalha bonita. E muitas premiações e atletas de ponta. Os quenianos venceram no masculino e feminino. E outros atletas de elite fizeram parte da prova, como o campeão do ranking Caixa /CBAt.

E lá se foram mais 10 km. Minha corrida de número 51 em 2012, entre provas oficiais e sem compromisso. Um número recorde nestes seis anos de esporte. A maior parte no primeiro semestre, com os treinos para a Maratona do RJ.

E no final, muita alegria de ver no pódio os amigos da Equipe X, tanto na categoria geral como Economiário. Parabéns, galera!!!

Boas passadas.

2 comentários:

Luiz Souza disse...

Olá Caíque.
O povo da Caixa gosta mesmo de subidas hein?
Aqui em Curitiba eles colocam umas baitas no percurso.

Sucesso meu colega.

Parabéns pelas 51 corridas!

Corridas do Luizz

Caique responde disse...

Grande Luiz!
Na verdade, quem corre sabe que as pistas de Brasília não são planas (rss). Mas a subida não deixa de ser um grande "tempero" nas corridas, que tornam o desafio mais gostoso, não acha? Na hora não, mas depois dá um sabor especial à conquista.
Boas passadas .