segunda-feira, 31 de outubro de 2011

O ATLETISMO NOS JOGOS PAN-AMERICANOS 2011

E aí, Corredor?!

O Atletismo começou muito bem nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, e terminou melhor ainda. Adriana da Silva começou a trajetória da modalidade com um ouro não esperado na Maratona feminina. E no último dia, Solonei da Silva fechou com um ouro nossa participação na Maratona masculina.

Entre as modalidades esportivas que o Brasil participou no Pan, o Atletismo também foi destaque, já que, em relação ao jogos do Rio, em 2007, tivemos uma medalha de ouro a mais, além de também uma de prata a mais. No Rio foram 9 ouros, 5 pratas e 9 bronzes. Em Guadalajara, 10 ouros, 6 pratas e 7 bronzes.

Dos 23 ouros possíveis, o atletismo levou 10. E as mulheres foram as grandes vencedoras. Elas chegaram ao local mais alto do pódio no Salto em Distância, com Maurren Maggi (tri-campeã Pan-Americana da modalidade); no Heptatlo, com Lucimara Silvestre; na Maratona, com Adriana da Silva; nos 100m e 200m Rasos feminino com Rosangela Santos e Ana Claudia Lemos, respectivamente; e ainda nos 4x100m Rasos feminino.

Os 4 ouros foram conquistados no 4x100m Rasos masculino, Maratona masculina (Solonei da Silva), 10.000m (Marilson dos Santos) e 1.500m (Leandro Oliveira).

Foi uma participação histórica do atletismo brasileiro. A única decepção foi a prata da campeã mundial do Salto com Vara, Fabiana Murer, já que ela era favorita ao ouro. Mas isso não tirou o brilho da conquista da atleta que, em fim de temporada, sentiu o cansaço do ano de conquistas no Campeonato Mundial de Atletismo.

A maior decepção do Brasil nos jogos, na verdade, foi o futebol masculino, que saiu da competição ainda na primeira fase, sem nenhuma vitória e dois vexames: empate em 0 X 0 com Cuba, que não tem nenhuma tradição no esporte, e derrota por 3 X 1 da Costa Rica.

O Brasil terminou a competição com 141 medalhas no total, com 48 ouros, 35 pratas e 58 bronzes, ficando em 3º na classificação geral, atrás dos EUA (236 medalhas no total) e Cuba (136 medalhas no total mas 10 ouros a mais que o Brasil).

Boas passadas.

2 comentários:

Fábio disse...

A participação do Brasil foi excelente neste Pan. Se considerarmos que o governo pouco faz pelo esporte no Brasil e é a minoria dos atletas que possue patrocínio e local adequado para treinar, fomos muito bem...

Parabéns a todos os atletas !!!!

Fábio
www.42afrente@blogspot.com

Caique Responde disse...

Fala Fábio.
Concordo com muito mas não concordo com o lance de que o governo pouco faz. Os principais patrocinadores permanentes e que sempre apóiam os esportes do país ainda são empresas do governo. Para citar algumas, Caixa Econômica Federal no atletismo, ginástica e outros mais; Banco do Brasil no vôlei;, Eletrobrás no basquete; Correios na natação. Acho que as empresas privadas tinham que entrar mais, e não só em época de jogos, não acha?
Se o valor é pouco, talvez por que falta o apoio dos empresários também.